Pesquisar no blog

9 de março de 2009

Iremos ter contato com a Física Quântica?

Voltamos a discutir sobre aplicabilidades e noções da Física Quântica em nosso cotidiano. Importante lembrar que na Física Quântica tratamos de um mundo muito pequeno, estamos falando de uma “nova física”, uma física que trata de probabilidades, incertezas, indeterminismo, possibilidades e teorias sobre a natureza das partículas subatômicas.
Você deve estar se perguntando, porque da nossa “persistência” com esta tal de física quântica? Vejamos que atualmente se fala na comunidade científica que 30% de toda a economia mundial são dependentes dos conhecimentos da Mecânica Quântica. Verificamos na última década, um forte avanço nos estudos e aplicações da nanotecnologia, da transmissão de informações e da computação quântica, que está diretamente ligada aos investimentos em pesquisa para o desenvolvimento dos conceitos básicos da física quântica e de suas aplicações nestas áreas.

Estamos perante a possibilidade de um novo avanço no desenvolvimento científico e tecnológico, muito maior do que aquele ocorrido após a década de 40 do século passado quando se desenvolveu o transistor e a fantástica microeletrônica. Esta nova realidade na tecnologia é algo ainda não bem dimensionado, mas certamente mais abrangente do que aquilo que conseguimos visualizar e imaginar hoje. Quem sabe não estaremos utilizando tal tecnologia em nosso cotidiano, já no ano de 2015 ou máximo 2020.

Atualmente contamos com várias aplicações dos fenômenos quânticos em dispositivos eletrônicos e optoeletrônicos, incluindo o transistor, laser convencionais e o nanolaser, que se encontram na esfera do nano mundo. Veja que interessante, paramos de falar em micro mundo (mundo da eletrônica), para abordarmos as aplicações da Nanociência e da Nanotecnologia que são áreas que atuam em dispositivos, sistemas vivos e processos envolvendo dimensões que vão de cem bilionésimo a um décimo de bilionésimo do metro.

Ao pensarmos e refletirmos sobre a evolução do conhecimento, observamos que até pouco tempo atrás nos humanos imaginávamos que o átomo era o menor elemento constituinte da matéria, e hoje qual é o menor elemento que conhecemos? Qual será o limite da dimensão da matéria? Como estas novas descobertas irão contribuir ou não na melhoria do entendimento do mundo? Como serão as “novas tecnologias” nos próximos anos?

Um comentário:

Adauto disse...

Muito interessante o assunto. Não tinha a real dimensão da importância da física quântica.